Expedição Campos de Bragança 2005
17 a 18/09/2005 | Bragança/PA
PATROCINADORES DESTE EVENTO

Nas primeiras horas da noite de sexta-feira, 16, animados Jipeiros e Zequinhas se reuniram em posto na BR 316 para a maior expedição do JCP em número de Off-Roaders : 35 veículos, sendo 27 Sócios e 8 Convidados, totalizando 79 participantes. Em comboio com alto astral, parte do grupo seguiu em direção a Bragança, onde pernoitaram na Fazenda “Toka da Amizade” para o início da trilha no dia seguinte, sendo que outra parte deslocou-se de Belém antes do raiar o sol de sábado. A brincadeira da hora ficou por conta dos Jipeiros, proprietários de Toyotas, capitaneados pelo “Professor Pardal” Luis Vasconcelos, devidamente assessorados pelos irmãos “Roda“, que com muita irreverência e bom humor adesivaram em seus veículos os dizeres “RESGATE LAND“, anunciando assim que puxariam as Lands Rovers dos atoleiros.

Reunido todo o grupo, nas primeiras horas da manhã de sábado partiu o comboio com objetivo de cruzar os campos de Tracuateua e Bragança. Iniciada a trilha, o atolamento do primeiro veículo Toyota, animou a brincadeira dos Jipeiros que dirigiam as Lands Rovers, que haviam sido “provocados” pelos adesivos. Diante das dificuldades da trilha e falta de alguns equipamentos, 2 convidados resolveram não prosseguir, voltando à Fazenda. A primeira parte da trilha produziu número grande de atolamentos, o que estimulou os “Jipeiros landeiros” a devolverem as gozações aos Jipeiros de Toyota, face o número maior de atolamento destas últimas, defendendo que ”RESGATE LAND“ significava solicitação de auxílio às Lands. Enquanto os Jeeps Willys não encontravam dificuldades, quase que indiferentes à polêmica das marcas irmãs e as brincadeiras rolavam soltas também com outros ”fóruns“ via rádio, os líderes do grupo e direção do JCP mostravam habilidades no sentido da coordenação para fazer o comboio andar e ajudar os que precisavam de auxílio. A paisagem do local se apresentava exuberante, premiando a todos com terreno de vegetação rasteira, entrecortado por inúmeros alagados e naturalmente ornamentado com muitos cavalos selvagens, gado e garças, e tudo isso em um bonito dia de sol.

Cerca de 50% do percurso realizado, O Jipe da Vivi sofreu a baixa da trilha, com a quebra do seu semi-eixo, provocando a perda de roda traseira, o que a obrigou a deixar o veículo em casa próxima do local, porém não a fez perder o espírito de verdadeira jipeira ao seguir até o final da trilha, em alto astral, a bordo de outro Jipe. Em trecho de depressão, onde muitos pararam para admirar as habilidades dos pilotos e os inevitáveis atolamentos, a turma aproveitou para batizar a Nete, com muita lama, que acabou atingindo o Tavinho e Mário Tadeu pela comemoração da nova sócia, em cena que merecia estar na no canal aberto de nossa domingueira. Seguindo em frente, chegou o comboio a campos mais pesados e de longo curso que os anteriores, o que resultou após a passagem do líder Jefferson no atolamento coletivo (2 Toyotas e 2 Land Rovers) num mesmo trecho, de 4 dos 7 carros seguintes que tentaram atravessar (sobrevivendo apenas à passagem sem atolar a Duelo II- Land Rover, Macho Velho-Jeep e Suzuki Wilder). A situação obrigou o aborto de tal trecho com relação ao restante do grupo, que teve que se virar por outro, um pouco mais curto e menos severo, mas igualmente emocionante. A tentativa de resgate provocou o atolamento dos 2 carros que foram ajudar os Jipes atolados, obrigando o uso de várias cintas unidas umas às outras em vão de mais de 200 metros, a partir de local firme, para o resgate de todos ; operação que durou cerca de 2 horas, com destaque ao trabalho coletivo dos Jipeiros, no exercício da solidariedade e auxílio mútuo.

Ao final, depois de todos curtirem o pôr-do-sol, com direito a revoada de pássaros, garças e o “castigo” aos “Toyoteiros“ e “Landeiros“ que empataram em atolamento na passagem no trecho final do percurso, todos retornaram para a “Toka da Amizade“ onde após banho refrescante na piscina natural, houve o jantar e o merecido descanso. Domingo foi dia de descanso e lazer na própria Fazenda hospedeira, confraternizando-se todos com a trilha, até o animado retorno do grupo a Belém na parte da tarde.

Este evento teve a participação de 32 jipes, pilotados por 25 sócios e 7 convidados, com a companhia de 32 zequinhas.
Piloto Zequinhas Veículo
Bernardes Luciana, Adriana, Felipe Simpson Rover - Land Rover Defender 110
Ivanete Jamantinha - Toyota Hilux
Magno Mr Bean Tanque - Land Rover Defender 110
Navarro Roda Izabel Vida Loka - Jeep Willys CJ5
Jefferson Shirley, Sheyla Toyota - Toyota Hilux
Carlos Marra Vânia Brucutu - Land Rover Defender 90
Antonio Roda Roger Loro
Wilson Roda Natália
Sílvio Bruna marvado - Jeep Willys CJ5
Jorge Roda Marta Wilder SuperSuki - Suzuki Vitara
Vasconcelos Esperança Patchanga - Toyota Hilux
Lucio Barros Graça Onça d'Água - Land Rover Defender 110
Waldécio Danni Nervoso - Troller T4
Diou Márcia Diou, Neto, Adriana Nave - Toyota Bandeirantes
Iran Iran Neto Brutus III - Land Rover Defender 110
Chico Leon Osama - Toyota Bandeirantes
Vivi Sandra Penélope - Lada Niva
Jaime IG - Engesa EE-4
Tonico Lucas, Catarina Manuel O Audaz - Toyota Bandeirantes
Gilberto Duelo Grégory, Edi, Carol Duelo II - Land Rover Defender 110
Hérycles Celeste, Érika, Yuri Pathifa - Nissan Pathfinder
Tavinho Alcina Boto I - Toyota Bandeirantes
Mario Tadeu Lilico Pouco Mau !!! - Land Rover Defender 110
Franklim Andressa Nega Braba - Toyota Hilux
Rogério Politi Pit Bull - Jeep Willys CJ5
Convidados
Barbosinha Dudu Canabrava - Jeep Willys CJ5
Arthur Cebolão Paulo Bentes Negona - Ford Ranger
Hélio Neide, Juliana Heliocar - Toyota Hilux
Cariri Ivanira Macho Véio - Jeep Willys CJ5
Pamplona Renata Pedigree - Jeep Willys CJ5
Sami Álvaro Brima - Land Rover Defender 110
Rufino Neto Camaleão - Jeep Willys CJ5

FOTOS DESTE EVENTO