Expedição Procurando Encrenca
27 a 29/01/2006 | Cachoeira do Piriá/PA

Depois de muita ansiedade, aguardando a trilha que iniciou a agenda do JEEP CLUBE DO PARÁ, agora sob o comando da nova Diretoria, eleita para o biênio 2006 2007, finalmente às 15h00 do dia 16 de janeiro de 2006, o primeiro grupo reuniu se no posto Pará VIP para deslocar para CACHOEIRA DO PIRIÁ, à 260 km de Belém, na rodovia BR 316, aonde pernoitamos. Chegamos em CACHOEIRA DO PIRIÁ às 22h30, aproximadamente, e arrumamos acampamento ao redor da escola do Município, gentilmente cedida pelo Prefeito daquele Município. A própria escola serviu de apoio, aonde alguns ataram redes. Ao longo da noite, o restante do grupo foi chegando, sendo que alguns chegaram às 06h00 do dia 27. O ambiente era de grande alegria e satisfação, e ao mesmo tempo todos estavam ansiosos pelo início da trilha em si, pois a expectativa era de muitas dificuldades.

No Sábado, 27, às 07h30, começamos a deslocar com o comboio completo e adentramos na mata orientados pelo guia local Geociarles e alguns amigos que nos acompanharam em motos trail. O primeiro dia, quando a expectativa era de muita lama, começou sem se confirmar. Todavia, a paisagem era maravilhosa, muita floresta primária, virgem, mostrando a floresta amazônica em toda sua exuberância natural. Já no final da tarde, adentramos na Reserva Indígena dos Tembés, começaram a surgir os obstáculos passando por trechos com bastante erosões e já no escuro por alguns atoleiros, aumentando a adrenalina do grupo. Alguns companheiros tiveram problemas nos carros, entre eles, o nosso amigo Navarro que deixou o Jeep escorregar em uma erosão e teve seu radiador furado, ou seria melhor dizer, triturado, pela ventoinha do motor. Por volta das 20h00, continuávamos seguindo pela floresta e muitos, excitados pelas dificuldades, queriam continuar. por opção do comando da trilha, e visando a segurança, acampamos à margem da trilha e pernoitamos no mais natural e rústico acampamento dos últimos tempos. Limpamos uma clareira o melhor que pudemos e armamos acampamento. Uns dormiram em redes (graças a Deus não choveu) e outros armaram barracas, inclusive as Macacovilles, já conhecidas (barracas montadas nos tetos dos veículos). Vários grupos formaram-se aonde se dividiu comida e todos puderam fartar-se para recuperar as forças para o dia seguinte, que prometia. Pudemos desfrutar no acampamento, graças ao companheiro Nelsinho, o belíssimo som de “INDIA”, música predileta do companheiro Ewerton, que inclusive não parava de pedir para tocar de novo. No dia seguinte, nosso amigo Brilhante, fotógrafo da trilha, fez o favor de nos acordar com seu celular despertando às 05h00. Só não apanhou porque correu!. Aí não teve mais jeito, o acampamento todo acordou e às 08h00 começamos a deslocar.

Neste dia percorremos cerca de 65 km em aproximadamente 14h, encontrando todo tipo de obstáculos. A todo momento árvores caídas fechando a trilha tiveram que ser retiradas, mostrando a importância de termos levado moto-serras. Muitas pontes tiveram de ser refeitas para que pudéssemos passar pelos igarapés. Trechos de muita lama com enormes e escorregadios camaleões proporcionaram momentos de muita adrenalina. A cada jipe que passava aumentavam as dificuldades, fazendo a brincadeira ficar maior para os que estavam fechando o comboio. Seguimos a trilha em deslocamento noturno, exigindo muita atenção e habilidade dos pilotos, pois o cansaço a esta altura era evidente. Durante o percurso tivemos algumas quebras e até um carro tombado, sem gravidade nenhuma. Graças ao bom Deus, todos chegamos bem em Nova Esperança do Piriá às 22h00, aonde pudemos reabastecer os veículos e fazer um breve descanso.

Para retornar haviam ainda 70 km até Capitão Poço, na piçarra, e mais 200 km até Belém, no asfalto. Foram percorridos mais de 700km no total, sendo quase 200km em trilhas. O primeiro grupo a voltar para Belém, chegou por volta das 05h00, totalmente detonado pelo cansaço, mas feliz por ter participado de tão grande aventura. Outros preferiram dormir em Capitão Poço, para seguir rumo a Belém no dia seguinte. Mas o que importa é isso, as metas buscadas pela coordenação da trilha foi plenamente alcançada e todos puderam desfrutar do que se foi procurar: ENCRENCA. No bom sentido de jipeiro, é lógico. Nossos agradecimentos ao Messias pelo patrcínio das camisas e aos nossos guias e mateiros pelo excelente trabalho desenvolvido na trilha.

Este evento teve a participação de 26 jipes, pilotados por 23 sócios e 3 convidados, com a companhia de 27 zequinhas.
Piloto Zequinhas Veículo
Bernardes Luciana, Felipe, Adriana Simpson Rover - Land Rover Defender 110
Magno Tanque - Land Rover Defender 110
Navarro Roda
Jefferson
Antonio Roda Renata
Wilson Roda Natália
David Flora
Sílvio Silvinho, Bruna marvado - Jeep Willys CJ5
Jorge Roda Marta Wilder SuperSuki - Suzuki Vitara
Vasconcelos Esperança Patchanga - Toyota Hilux
Iran Iran Neto Brutus III - Land Rover Defender 110
Chico Dadá Osama - Toyota Bandeirantes
Vivi Sandra Penélope - Lada Niva
Jaime IG - Engesa EE-4
Tonico Catarina, Lucas Manuel O Audaz - Toyota Bandeirantes
Gilberto Duelo Grégory Duelo II - Land Rover Defender 110
Hérycles Yuri Pathifa - Nissan Pathfinder
Tavinho Camila, Flávia, Alcina Boto I - Toyota Bandeirantes
Nelson Barral Pânico - Ford Ranger
Mario Tadeu Luciano Pouco Mau !!! - Land Rover Defender 110
Franklim Andressa Nega Braba - Toyota Hilux
Rogério Politi Marcello, Enrico, Paola Pit Bull - Jeep Willys CJ5
Ewerton Thays Sapo - Jeep Willys CJ5
Convidados
Roger Loro
Paulo Bentes Arthur Cebolão
Dr.Joelho Rarrá, Bia Muleta - Toyota Bandeirantes

FOTOS DESTE EVENTO

Veja outros eventos do JCP realizados em Cachoeira do Piriá/PA